Unhas: Mais do que pintar, tratar!

A crescente preocupação com o bem-estar e a saúde tem feito mulheres olharem com mais carinho para a ponta dos dedos. Nail care é como são chamadas os tratamentos para unhas, que não têm nada a ver com a maquiagem para as unhas, ou esmaltes, por não terem cor. Atitude esperta, já que unhas também envelhecem e dão sinais de que algo no corpo não vai bem

Por Vera Golik e Shâmia Salem

Falar que a tendência em unhas é o tratamento e não uma ou mais cores, como a gente está acostumada a ouvir, pode causar estranhamento. Mas, quando se pensa que essa novidade, apontada no Caderno de Tendências 2019-2020 da ABIHPEC (Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos), produzido em parceria com o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), faz parte de um movimento e está relacionada ao interesse em buscar formas mais saudáveis e equilibradas de viver, como usar cremes faciais reparadores, se exercitar com frequência e comer de maneira balanceada, tudo começa a fazer sentido.

Outra coisa bacana é que essa onda atinge mulheres de todas as idades: das mais jovens, por trazer o conceito do wellness (ou bem-estar), às mais maduras, interessadas na longevidade com qualidade. Todas se interessam pelos tradicionais (e amados) esmaltes que a cada estação trazem tonalidades incríveis, nomes curiosos além dos que colorem e tratam num só gesto. O que a tendência aponta é que a mulher, de todas as faixas etárias, começam a se interessar, valorizar e desejar linhas específicas de tratamento. “Acredito que isso tenha a ver com a maior consciência de que as unhas são um indicativo de saúde e que elas entregam a idade assim como a pele e o cabelo”, diz a dermatologista Joana Darc Diniz, do Rio de Janeiro, diretora científica da Sociedade Brasileira de Medicina Estética. Quer exemplos? “A carência de vitaminas e minerais deixa as unhas fracas e quebradiças, enquanto a psoríase pode fazê-las engrossar; sulcos e alterações na textura representam avanço da idade, desequilíbrio hormonal e até anemia. Para se certificar do que está ocorrendo não apenas nas unhas, mas no organismo, é preciso consultar um médico”, avisa a especialista, que coordena o curso de pós-graduação em medicina estética na Fundação Técnico Educacional Souza Marques.

Solução à mão

Pensando em atingir o público já habituado em ter cor e tratamento no mesmo vidrinho, o presidente da Top Beauty, Marcelo Rett, tentou lançar uma coleção enriquecida com ativos nutritivos e fortalecedores no início de 2018. “Desistimos ao ver que esse approach aumentaria em cerca de 70% o custo do produto na gôndola. Então, resolvemos criar uma linha à parte, assumidamente de cuidados com as unhas, e ainda incluir um item vegano para agregar mais valor de mercado a cosméticos com preços competitivos. A recepção tem sido ótima”, garante ele.

Como às vezes o produto tem o tratamento que você procura, mas nem sempre a cor é a que você sonhava, ter opções é a melhor saída – até porque os nail care (tratamento para unhas) podem receber um nail color (esmalte colorido) por cima, sem qualquer prejuízo, diga-se de passagem. “A indústria da beleza inovou muito nos últimos tempos e trouxe opções interessantes, que oferecem hidratação, fortalecimento e nivelamento das unhas, o que favorece até na hora de esmaltar e valoriza a cor e o brilho do produto, além da redução de manchas”, diz a médica. Para acertar na compra, a dica é ler o rótulo com atenção e tomar outros cuidados: “Bons componentes para hidratação são vitamina E, oliva, ureia e queratina; contra unhas quebradiças recomendo pantenol, colágeno e cálcio; e, como o desnivelamento pode estar relacionado a traumas ou deficiência nutricional, indico zinco e vitaminas, além de melhorar a alimentação, claro”, completa a dermatologista.