Saúde e bem estar – cuidados que vieram para ficar

Cuidar da beleza, do bem-estar e da saúde de forma integrada e integral, soluções sustentáveis para produtos e métodos de produção, consumo consciente, personalização em alta, valorização da experiência pessoal, itens de higiene e produtos especiais para homens e para adultos+ invadindo as prateleiras… Esses e outros movimentos fazem parte do universo dos cuidados pessoais apontados pela ABIHPEC em seu Caderno de Tendências 2019-2020, produzido em parceria com o Sebrae, que está em sua quarta edição. Conheça o que já virou realidade e o que vem por aí e perceba como você – que afinal é quem decide o que, quando e porque comprar – ajuda a criar esse belo futuro.

Por Vera Golik

A ideia de que a rotina com os cuidados pessoais não é algo superficial, mas sim uma prova real do quanto as pessoas estão se preocupando com sua saúde e bem estar é uma realidade. Nós do Vera Bellezza acreditamos muito nisso e o Caderno de Tendências 2019-2020 da ABIHPEC (Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos), produzido em parceria com o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), nos oferece muitos dados que comprovam a importância desse movimento. Conheça algumas das ações que merecem nossos aplausos:

  1. Proteção ao meio ambiente e sustentabilidade – “Entre as tendências abordadas, uma que se destaca é a busca, em todo o mundo, de soluções mais sustentáveis do ponto de vista ambiental”, diz João Carlos Basilio, presidente-executivo da ABIHPEC. “A ABIHPEC, como representante da indústria brasileira de HPPC – Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos, assumiu, em 2018, o compromisso voluntário de se juntar ao esforço mundial para substituir o uso de microesferas plásticas em produtos enxaguáveis por outros ingredientes com função semelhante, porém biodegradáveis, no prazo de três anos. Ou seja, até o final de 2021”, completa Basilio. Outro ponto importante está relacionado à biodiversidade que, como já estava previsto, iria redesenhar a indústria de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos. De fato, isso vem ocorrendo: as marcas estão buscando fórmulas que utilizem ativos da natureza de forma sustentável, com base em biotecnologia e colaborando com o desenvolvimento das populações locais. Essa também é uma conquista dos consumidores que estão cada vez mais exigentes, aumentando a demanda do setor por matérias primas e ingredientes de origem natural, vegetal e orgânica. Assim, temas como sustentabilidade e meio ambiente ainda continuarão em pauta por muito tempo. É o que esperamos.
  2. Colaboração constante – Compartilhar, colaborar, coproduzir… A sílaba CO, surgida originalmente dos “CO-works” (escritórios e alojamentos compartilhados para a economia de gastos), foi inserida na nossa linguagem do dia a dia, nas redes sociais e nas parcerias entre indústria, fornecedores e consumidores. Assim como as pessoas compartilham carro, casa ou férias, as marcas também se aproximam dos consumidores, compartilhando gradualmente esforços com outras empresas. Várias marcas criaram suas políticas de colaboração e parceria, oferecendo descontos, produtos e serviços, como brindes, massagens em centros estéticos ou acessórios e embalagens diferenciadas, por exemplo. As COlabs, linhas de 
produtos desenvolvidas por marcas em parceria com instituições e causas são um sucesso. A ideia de unir forças para falar com um mesmo consumidor já está incorporada por muitas empresas e dando resultados. Nós, consumidores, agradecemos.
  3. O pequeno é o novo grande – A era do compacto, que visa praticidade e economia, gerou um boom também no mundo dos cosméticos. A ideia de que menos é mais se consolidou e o consumidor passou a procurar produtos de HPPC em menor tamanho e volume. Além de proporcionar uma compra mais consciente, esse movimento conseguiu suprir o desejo por determinado produto, oferecendo um valor menor pelo item. “Já me aconteceu de não conseguir comprar o perfume que eu amo, em sua embalagem com 200 ml, mas fiquei feliz com a possibilidade de poder ter a fragrância que eu queria, pagando bem menos pelo mesmo produto com 30 ml”, exemplifica Eli Cassari, que se tornou fã das embalagens de perfumes em frascos menores, perfeitos para carregar na bolsa. Assim como ela, muita gente aderiu às maquiagens em pequenos bastões (como os batons, blushes, sombras e iluminadores) ou desodorantes compactos entre tantos outros itens que entraram na lista de compras de vários consumidores.

  4. Mercado maduro – Os termos “sênior” e “adulto+” surgiram como definição para a faixa da população acima dos 50 / 60 anos, já que “melhor idade” e “terceira idade” não foram bem aceitos, principalmente no posicionamento para produtos de HPPC. Com o crescimento dessa população com mais de 60 anos, aumentou também a demanda por atenção e cuidados específicos por parte dela. O adulto+ quer ser ouvido e vem redefinindo o papel que tem na sociedade, buscando maneiras de levar uma vida ativa, moderna, significativa e independente. Atentos a esse movimento, vários segmentos começaram a se focar no público sênior, como academias de ginástica com profissionais especializados, agências de viagens com pacotes específicos e planos de saúde voltados para essa faixa etária. De acordo com a pesquisa REDS sobre as mulheres com idade acima de 55 anos: 83% consideram a beleza importante, mas 59% ainda não se sentem representadas pela comunicação das marcas de cosméticos; e somente um terço são impactadas positivamente pela comunicação de cosméticos. Por isso, o setor de HPPC está trabalhando intensamente para atender os desejos e oferecer produtos voltados para esse público. (Veja mais sobre esse tema na matéria Jovens há mais tempo, pele linda sempre!) Apesar de um olhar ainda tímido sobre essa população, algumas apostas vêm sendo feitas com sucesso, como marcas lançando linhas de skincare específicas para as faixas de idade 60+ e 70+, linhas para cabelo com foco em fortalecer e recuperar a densidade dos fios (já que há o afinamento do cabelo com o passar dos anos) e até hidratantes corporais com maior potência de hidratação (o ressecamento da pele é outra característica da idade). Ou seja, ainda existem muitas oportunidades no setor para atender às demandas desse público, que aumenta ano a ano.
  5. Os práticos multifuncionais – A nossa busca, como consumidores conscientes, por produtos que simplificam a vida , seja por questões financeiras, seja por economia de tempo, é uma realidade. A indústria percebeu a oportunidade e passou a colocar no mercado cada vez mais artigos multifuncionais. Assim, hoje é bem comum encontrar opções de produtos “tudo em um”, como protetor solar com cor, efeito matte, e ação antirradicais livres, por exemplo. Os lenços umedecidos multiuso, que removem a maquiagem, tonificam, e hidratam; as maquiagens que também tratam a pele; e mesmo um único produto que serve como sombra, blush e iluminador, são outras mostras dessa tendência que veio para ficar.
  6. Da pele para o cabelo – Botox, BB cream, FPS, são qualidades e denominações de produtos para o rosto, certo? Agora não só. Os artigos para cabelo se apropriaram desses benefícios desde 2015, quando surgiram os tratamentos “botox like para os fios” nos salões de cabeleireiros de todo o país, com a promessa de deixar os fios lisos e alinhados por mais tempo. Outro tratamento que fez e faz sucesso nos salões, na esteira do hit da maquiagem, foi o contour. A ideia era usar o efeito da maquiagem de criar contrastes, também no cabelo, com o uso de coloração mais clara e mais escura em pontos estratégicos. Seguindo o mesmo princípio, a indústria começou a abastecer o mercado com vários leave-in com apelo de BB cream (agregando inúmeros benefícios) e com xampus, condicionadores e produtos de styling com a presença de proteção solar na fórmula. Tendências que vem se consolidando nos recentes lançamentos para os cabelos.
  7. O novo homem. Com as mudanças no perfil masculino moderno, esse homem já está bem assimilado pela indústria de HPPC, culinária e outros setores, antes mais ligados ao universo feminino. Nos últimos anos, o homem passou a ser um grande alvo de consumo e vem recebendo atenção especial da indústria, com lançamento de linhas especiais para cuidados da pele, do cabelo e da barba. Um dos grandes exemplos desse movimento é a propagação de barbearias, como temos acompanhado nos últimos anos. As barber shops se transformaram em butiques combinadas com bares (espaço para barba, cabelo e manicure, degustação de bebida e até refeições) e viraram pontos de encontro. Como demonstra o Caderno de Tendências da ABIHPEC, o uso de barba e bigode (bem cuidados, é claro) passou a ser símbolo de masculinidade e asseio, vimos o número de linhas específicas para essas áreas crescer e trazer inovações, como óleo para barba, cera para bigode, ingredientes e fragrâncias diferenciadas. Cada vez mais consciente da importância de se cuidar, o público masculino passou a demandar produtos com atributos e benefícios específicos para suas necessidades, que fossem além do desodorante e do perfume. Como resposta, várias marcas do segmento passaram a investir mais em linhas exclusivas para eles, com produtos para cabelo e skincare, por exemplo. Saiba mais sobre isso na matéria “Homens também amam cosméticos
  8. Bem-estar em primeiro lugar – o estresse e o cansaço são um mal mundial. A ABIHPEC vem apontando, há um bom tempo, que a busca por uma vida mais saudável vai se intensificar cada vez mais. E é exatamente isso que vem acontecendo. Cada vez mais pessoas buscam espaços e produtos para relaxamento e bem-estar. Faz parte desse movimento, o crescimento e uma maior profissionalização dos salões de beleza, clínicas de estética, spas, academias e centros de fisioterapia. Produtos que promovem a sensação de bem-estar, auxiliando a recuperação da pele e do cabelo, minimizando os efeitos do envelhecimento prematuro, bem como produtos para uso diurno que protejam das agressões externas, como sol e poluição, passaram a ser mais requisitados pelos consumidores. A indústria vem respondendo ao oferecer vários lançamentos que agreguem benefícios nesta direção, como fator de proteção solar não apenas nos produtos para exposição ao sol, mas de uso diário também, como hidratantes e até maquiagem. Ingredientes e ativos que ajudam efetivamente a relaxar passaram igualmente a incorporar xampus, hidratantes corporais e sabonetes. É inegável que cresceu a consciência de que cuidar da saúde melhora o bem-estar e eleva a autoestima. Este conceito é o mote central do posicionamento da ABIHPEC, que preconiza: “Porque Cuidar da Higiene Pessoal e da Saúde É Cuidar do Brasil”.

Essas e outras tendências (como o domínio digital, a personalização dos cosméticos, a importância dos influenciadores e da experiência pessoal compartilhada – o famoso “boca a boca” –, a inclusão e diversidade de gêneros contemplada na beleza, entre outros) estão apontadas e muito bem fundamentadas no Caderno de Tendência da ABIHPEC, produzido em parceria com o Sebrae. Nós, do Vera Bellezza, estaremos falando desses movimentos em matérias produzidas especialmente para que você fique por dentro, se identifique e nos sinalize com seus comentários sobre os rumos e as mudanças desse encantador universo da autoestima e da verdadeira beleza. Acompanhe, deixe sua opinião e compartilhe. A sua participação é fundamental para nós!