PRONTA PARA A FOLIA

Até para cair no samba e se jogar nos bloquinhos de rua, festas ou praias nesses quatro dias do Momo, Vera Belleza selecionou algumas dicas preciosas que vão ajudar a montar o look dos sonhos. Para preservar a sua saúde e o bem-estar, siga alguns cuidados essenciais e desfrute da folia intensamente (como deve ser!) sem nenhum contratempo.

Por Vera Golik e Isabela Leal

 

LOOK LINDO E SEGURO

Brincar o Carnaval pede maquiagens multicoloridas e muito, muito, brilho. Vale inventar de tudo! Nessa época, dá vontade de fazer até aquele make que nunca temos coragem de usar… é hora de sair do comum e arriscar uma pintura diferente. Para ajudá-la com esse toque de ousadia, Vera Belleza conversou com o maquiador Fábio Gonçalves, de São José do Rio Preto (SP), que a seguir ensina truques divinos para prolongar a duração da maquiagem, corrigir erros, ousar no estilo e até a “apagar o carão” bem direitinho para começar tudo de novo no dia seguinte. As dermatologistas Valéria Marcondes, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da American Academy of Dermatology (AAD) e Alessandra Romiti, coordenadora do Departamento de Cosmiatria Dermatológica da Sociedade Brasileira de Dermatologia, reforçam os cuidados para curtir um lindo visual sem agredir a pele.

Primeiro passo: para definir um look de Carnaval, antes de qualquer coisa, vale pensar onde vai ser a folia. Nos bloquinhos e piscina, onde a exposição ao sol, a transpiração, contato com água e o atrito com as pessoas é inevitável, talvez seja o caso de apostar num look que não necessite de tanta camuflagem de pele. Faça uma correção básica, pinte os olhos, lábios, cílios e maçãs e se joga. Já para uma festança dentro de um clube, ou qualquer outro local fechado com ar condicionado, onde a transpiração é mais moderada, a ocasião permite um make mais luxuoso, elaborado.

Segundo passo: nada de timidez, afinal é carnaval. A grande dica para criar os looks e arrasar é soltar a criatividade e deixar de lado a vergonha e a timidez. Aproveite para usar nesses quatro dias cores e estilos de maquiagem que você não usaria durante o ano. Se permita!

Preparação da pele – água termal, primer e filtro solar: saiba como usar.

  • Antes a água termal – troque o hidratante por duas borrifadas de água termal, assim você reduz a probabilidade do rosto ficar com excesso de oleosidade com a maquiagem. Deixe para usar o hidratante na hora em que a festa acabar, depois de demaquilar o rosto.
  • A hora do primer – Após a água termal (que fará as vezes do hidratante), use um primer de rosto: além de melhorar a textura da pele, suavizando poros abertos e linhas finas, ajuda a absorver a oleosidade e a fixar a maquiagem das camadas de baixo fazendo o make durar por muito mais tempo. De preferência, use os primers de textura seca e livres de óleo. Existem no mercado diversos tipos primers específicos para olhos, lábios e rosto, que podem ser usados para fixar a maquiagem em cada uma dessas regiões.
  • Protetor solar facial, sempre – O Protetor Solar deve ter alto fator de proteção (no mínimo 30) e textura seca. Aplique-o na sequência do primer e em seguida a base, ou faça uma misturinha dos dois (base e protetor solar) para aplicar de uma vez só.

Glitter: um capítulo a parte. O brilho, a cor e a alegria do glitter são essenciais no look de carnaval. Mas é preciso ficar atenta:

  • Aplique bem – Para aplicar o glitter com precisão, é necessário uma cola ou fixador próprio, comprados em perfumarias ou lojas de cosméticos. Se for usar glitter nos lábios ou sobre o batom, espere estar bem fixado, beba de canudinho para não estragar a produção e evite engolir o produto. Na hora da aplicação, observe alguns cuidados: o glitter é muito leve, voa e se espalha rapidamente, podendo dificultar o manuseio e seu desempenho no momento de criar o look. Por isso, é fácil ele cair em regiões indesejadas do rosto ou do corpo. A dica é usar cola específica para aplicar o glitter (que não irrita a pele) e colar as partículas coloridas no local escolhido (pálpebra, maçãs do rosto ou qualquer ponto do rosto ou do corpo) depois que a pele estiver sequinha. Se for para completar a maquiagem dos olhos, por exemplo, aplique o glitter após o pó compacto, e depois que finalizar o desenho que criou para as pálpebras – depois das sombras, do delineador, da máscara…. Aí use uma fita adesiva para retirar cuidadosamente as micropartículas que caíram e sobraram “sem querer” em alguns pontos a mais, sem estragar a maquiagem. Encoste e tire rapidamente a fita adesiva na área e pronto.
  • Aí não – “Áreas com feridas ou irritadas não devem receber o glitter, pois há risco de contaminação e piora da lesão”, avisa a dermatologista Valéria Marcondes. “Não use muito perto dos olhos e dos cílios para não causar irritações, pequenas lesões nas córneas e conjuntivite”, reforça a especialista.
  • Escolha certo –O item-queridinho pode ser aplicado em todo o rosto e corpo, mas dê preferência aos específicos de maquiagem, que são feitos de plástico não-tóxico. Lembrando que o mercado já dispõe do Bioglitter – versão biodegradável do produto. É importante diferenciar o tipo seguro entre os vários que estão disponíveis. “O glitter cosmético não irrita e não mancha a pele e é mais fino”, conta a dermatologista Valéria Marcondes.
  • Retire o brilho com cuidado – Ao final do dia, para retirar o glitter (que não sai fácil) é necessário usar um removedor de maquiagem à base de óleo específico para a região dos olhos, e limpar de dentro para fora, para diminuir o risco de cair nos olhos. “Use um disco limpo de algodão a cada passada, até que todas as partículas brilhantes tenham sido removidas”, sugere a médica.

Produtos a prova d’água e oil-free: são resistentes ao suor e à água que vai rolar no caminho, portanto é uma ótima opção para uso prolongado. No mercado existem lápis, máscara para cílios, batons, sombras, delineadores e até algumas bases e corretivos com essa tecnologia. Use e abuse! Para a dermatologista Valéria Marcondes, por conta do suor excessivo, os produtos à prova d’água são realmente os mais indicados. “Eles evitam que a maquiagem escorra e atinja os olhos ou irrite as regiões do pescoço e nuca. Além disso, a textura oil-free também é uma ótima alternativa, já que confere mais aderência à pele e evita o brilho extra”, explica. Após a limpeza da pele para retirar a maquiagem, hidratantes com ativos calmantes e água termal podem ser usados.

Cílios postiços que não te deixam na mão: Para garantir que não desgrudem durante a folia, escolha uma cola de longa fixação, aplique-a na base dos cílios postiços, assopre, e quando estiver quase seca, fixe na raiz dos cílios naturais e pressione até sentir que está bem firme. Nos casos de cílios postiços pesados e de difícil fixação, aplique cola também na raiz dos cílios naturais, como se fosse um delineador bem fininho, e repita a aplicação. Você pode usar uma pinça para ajeitar e ajudar colocar o adereço no lugar. Tome cuidado para não agredir os olhos.

Mais fixação: Maquiagem pronta, não tenha dúvidas: use um finalizador fixador de maquiagem. O produto vai reforçar a fixação de todo o make, principalmente do glitter. Existem ótimos produtos em spray para pulverizar sobre todo o rosto, sempre de olhos e boca bem fechados, é claro.

Remoção do make: o demaquilante bifásico é super indicado para pós-carnaval, pois retira com facilidade todos os tipos de produtos, inclusive as versões à prova d’água. Depois do demaquilante, lave o rosto e faça uma higienização mais profunda e caprichada com um sabonete líquido (pode ser esfoliante, para as peles menos sensíveis e não oleosas) e depois hidrate a rosto e colo com um creme mais concentrado para restaurar e acalmar a pele antes de dormir.

 

SEU CORPO PEDE CUIDADOS

Opss, nem tudo está liberado durante a folia. Para traduzir a alegria e o colorido do carnaval, sua pele e cabelos se transformam numa espécie de tela. A make e adereços são aplicados, pintados e fixados no seu corpo como parte da fantasia, uma forma fantástica de expressão. E tudo bem. “Mas é bom ter alguns cuidados para evitar reações alérgicas”, avisa a dermatologista Valéria Marcondes, que explica os riscos e principais cuidados que se deve ter com maquiagens e adereços usados pelos foliões.

Tinta no cabelo – “Os sprays instantâneos contêm pigmentos temporários e de fácil remoção, mas apesar disso podem causar reação alérgica”, diz a médica. “A recomendação é fazer um teste antes de usar, passando um pouco do produto na região anterior ao antebraço. Além disso, logo após a folia, lave bem o couro cabeludo e os fios”, orienta a dermatologista. Caso a tinta não seja bem removida, ela pode ressecar o couro cabeludo e causar descamação. Pessoas com tendência à caspa devem evitar a tinta em spray no cabelo.

Tinta guache – Pintar o corpo e o rosto também vale no Carnaval. Porém, algumas substâncias não são próprias para a pele e podem causar alergia, como é o caso do guache e dos pincéis atômicos – como as canetas usadas para quadro branco. “Se a tinta for imprópria para ser usada na derme, há o risco de um quadro alérgico que, além de dermatite, pode prejudicar até mesmo a parte respiratória da pessoa”, afirma. “Opte por maquiagens aprovadas dermatologicamente e que estejam, principalmente, dentro da validade”, diz.

Purpurina e lantejoulas – A duplinha também faz bonito nas produções carnavalescas, mas segundo a médica, quando compramos esses enfeites, deixamos guardados por muito tempo, não observando a validade nem a forma de armazenamento do produto (em ambiente com umidade e se está com fungos, por exemplo) quando se vai usar novamente. “Por isso, é preciso verificar as condições e a data de validade para não sofrer com alergias”, afirma.

Adesivos – Não é Não e outras frases engraçadas e chamativas costumam ser estampadas não apenas nas roupas, mas também sobre a nossa pele durante a festa. Fica mesmo muito legal. Porém, atenção sobre a procedência do tipo de adesivo que está usando. Muita gente experimenta novos produtos no rosto e, para evitar problemas, procure por adesivos e tintas que são específicos para a face ou teste o produto em uma pequena área do rosto com antecedência.

 

SALVE, SALVE O CARNAVAL… E FIQUE A SALVO

A palavra de ordem é se proteger, em todos os sentidos. Conheça as dicas dos especialistas para conviver bem com o sol, ficar a salvo dos mosquitos, cuidar bem das crianças e dar atenção especial para determinadas partes do corpo….

Bom dia, sol!

“O mais importante em atividades na rua, durante o dia, é usar filtro solar com FPS 30, no mínimo, e reaplicar a cada 2 horas porque o produto sai com o suor. Prefira o filtro solar físico (com cor e outros ingredientes que formam uma barreira sobre o corpo) que tem maior aderência à pele ou as versões indicadas para esporte, que têm maior durabilidade e mais resistência ao suor”, destaca a dermatologista Alessandra Romiti, coordenadora do Departamento de Cosmiatria Dermatológica da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Como em geral, roupas com manga e mais fechadas não fazem parte da maioria das fantasias, reserve uma dose extra de filtro solar para regiões, como ombro, braços, colo e todas as partes que ficarem expostas. Por fim, se for possível, procure fugir do sol a pino e deixe para curtir a folia depois das 16h. Ah, óculos de sol e chapéu são companheiros inseparáveis nessa batalha. O segundo fica uma graça com detalhes e acessórios coloridos.

Criançada fresca e feliz

Vai levar os pequenos para o bloco ou praia? Então observe as dicas básicas para não ter problemas: evite fantasias com tecidos sintéticos que esquentam e podem causar alergia, aproveite fantasias que tenham chapéus, principalmente os de aba larga e não deixe as crianças com roupas molhadas para não favorecer o aparecimento de micoses. As mesmas dicas também são úteis para os adultos. Outro cuidado importante, é com relação às neves artificiais. “Seu uso requer cuidados, devido às substâncias que, em contato com a pele, podem causar reações alérgicas e urticárias, e irritações nos olhos e garganta. As crianças são as mais propensas a desenvolver esse tipo de reação, pois brincam com a espuma e levam as mãos no rosto. Antes de comprar, sempre cheque se o produto possui liberação da Anvisa para ser comercializado”, recomenda a dermatologista Valéria Marcondes. As espumas não devem ser inaladas, ingeridas nem expostas a calor excessivo (mais de 50º C). “Também se deve evitar o contato do produto com os olhos e mucosas. Em caso de ingestão, não provoque vômito e procure imediatamente um centro de intoxicações mais próximo ou um médico, levando o rótulo do produto”, diz a especialista.

Atenção dobrada com as frutas

A Sociedade Brasileira de Dermatologia recomenda: sempre que entrar em contato com frutas cítricas (limão, tangerina e caju, por exemplo), seja a versão natural, em sucos ou na forma de picolés, lave muito bem a pele da região com água e sabonete e aplique protetor solar antes de se expor ao sol para manter queimaduras e manchas bem longe. 

Pés: a base aliada

Nesses dias, para brincar na avenida, eles serão muito solicitados. Para que aguentem o rojão, acredite, nada de rasteirinhas ou Havaianas. Parece irônico, mas não é. “Para prevenir problemas, como bolhas e dores, o mais indicado são calçados confortáveis, evitando saltos, sandálias de tiras e sapatos novos”, alerta Alessandra Romiti. Portanto, use sapatos folgados ou tênis. Se por algum motivo formar bolhas nos pés, nada de estourá-las para não infeccionar, basta proteger com um curativo e usar um calçado que não provoque atrito na região. Um bom escalda pés na volta da folia, com água morna e essência de lavanda ou camomila, ajuda a dar um bom descanso para aliviar dores e recuperar as forças para mais um dia de brincadeiras.

Xô, mosquito!

O verão, estação das chuvas (alta umidade) e calor excessivo, é o período propício para esses bichinhos desagradáveis se reproduzirem e ganharem mais espaço no nosso cotidiano – o que aumenta demais o risco. As estatísticas não são nada animadoras: dados comprovam o estrondoso aumento de mortes causadas por picadas de mosquitos que transmitem doenças fatais como febre amarela, malária, dengue, chikungunya, Zica, só para citar algumas. A solução mais rápida e eficiente para o dilema: usar repelente! Ele deve ser aplicado por cima do filtro solar e até mesmo sobre as roupas. A reaplicação é feita da mesma maneira.

Água mineral para ficar bem

Durante o carnaval é comum as pessoas suarem mais, além das temperaturas elevadíssimas, o álcool em excesso, as aglomerações e as brincadeiras ainda aumentam a sensação de calor. Resultado: fica fácil, fácil, ter uma desidratação, principal sintoma do excesso de transpiração. Então não bobeie, beba muita água, para matar a sede e se refrescar. Entre os poucos pertences que não podem faltar junto de você durante a folia está a boa garrafinha de água!

Cuidado com o “no limits”

Vamos combinar, carnaval é alegria sem freio, é paixão, no sentido mais amplo da palavra. Mas o lema “no limits” pode ter consequências desagradáveis. Estamos falando das Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST) que podem trazer uma série de danos à saúde. Por isso, antes de se jogar na marchinha com o crush não esqueça a camisinha. Com essa simples ação você evita doenças como Sífilis, HPV, HIV, Hepatites B e C. Todas elas podem causar graves sequelas ou, em alguns casos, ser fatais quando não tratadas a tempo.