Perfumeterapia

Por Vera Golik e Shâmia Salem

Perfumes com efeito terapêutico, feitos com óleos essenciais, são uma das maiores tendências da perfumaria; e ela surgiu com um nobre propósito: trazer leveza, disposição e equilíbrio numa era marcada por ansiedade, estresse e cansaço. Se funciona? Pode apostar que sim.

Hoje em dia, normal é estar cansado, estressado e ansioso. O lado positivo dessa epidemia é que ela fez muita gente se conscientizar da importância de levar uma vida mais saudável como forma de sentir bem-estar, o que já é apontado como um movimento mundial no Caderno de Tendências 2019-2020 da ABIHPEC (Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos) produzido em parceria com o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas).

A busca por essa sensação de conforto tem aumentado a procura por serviços e produtos que ajudem a relaxar e energizar o corpo e a mente. “Para atender essa demanda, bem como o desejo por usar cosméticos elaborados com ingredientes naturais e que respeitem a sustentabilidade, o que despertou nas pessoas a necessidade de estarem bem interiormente para fazer transparecer a beleza externa e estar melhor diante do mundo, levou a perfumaria a responder com a criação de perfumes com óleos essenciais”, conta a aromacóloga e psicóloga Samia Maluf.

Não poderia ser diferente, afinal, o brasileiro é um apaixonado por perfume. Tanto que seis em cada dez usam alguma fragrância, o que coloca o Brasil como o segundo maior consumidor da categoria no mundo e o primeiro quando se fala em América Latina, segundo um levantamento feito pela Euromonitor.

Cheiro de bem-estar

Segundo Samia Maluf, o óleo essencial usado na perfumaria não é 100% puro, por isso ele não possui efeito terapêutico, mas a sensação emocional de uma essência sintética ou natural é a mesma. “O óleo é manipulado em laboratório para garantir um bom cheiro ao perfume, que vai oferecer um ganho enorme ao ser capaz de colaborar para a pessoa se estabilizar emocionalmente”, diz.

Justiça seja feita, vale lembrar que tal benefício só é possível graças ao fato do olfato ser nosso sentido mais apurado, usado para a sobrevivência desde que éramos quadrúpedes e aprendemos a não comer, por exemplo, uma carne estragada não por ela estar sem condições visuais de ser consumida, mas por estar com cheiro ruim. Essa, aliás, é uma das lições usadas pelo chamado marketing olfativo. “Sabendo que o cheiro pode provocar uma mudança de comportamento, causando afastamento, atração ou bem-estar, várias lojas investem na criação de uma identidade olfativa em seus espaços para captar o cliente pelo cheiro”, explica a aromacóloga e psicóloga.

Claro que a memória olfativa, que fica guardada no cérebro, dentro do sistema límbico, responsável pelas emoções e comportamentos sociais, é diferente para cada pessoa. “Mas, há essências que dificilmente terão uma conotação negativa, caso da laranja e da canela”, cita Samia Maluf, que, a seguir, lista boas opções para maus momentos.

Verdade. Isto eu, Vera Golik, descrevo no texto que fiz para a nossa coluna do Vera Bellezza, “A Vida é Bela”, na crônica chamada “Jardins da Minha Infância“, que fala dos cheiros que me marcaram pela vida e reforço o convite à leitura.

Ansiedade

“Quando se fala em aflição e agonia, muita gente acha que é preciso se sedar. Péssima ideia, já que a ansiedade também é uma forma de depressão, que leva à prostração e desânimo. Assim, o melhor a fazer é equilibrar o emocional com um ansiolítico, encontrado em perfumes com aromas cítricos, como tangerina, laranja e limão”, diz Samia Maluf. 

Estresse

“Se o estresse é do tipo letárgico, que causa desinteresse, apatia e incapacidade de reagir, a recomendação é usar perfumes com especiarias, que dão energia e ativam o metabolismo, caso de canela, patchouli, cedro, gengibre, vertiver. Mas, como essas essências têm aromas um pouco mais intensos, é legal associa-las com aromas cítricos, para trazer a leveza”, explica a aromacóloga.

Samia Maluf afirma que, sem sombra de dúvida, a lavanda é o melhor indutor de sono. “Há quem goste de usá-la pela manhã. Mas, por mais fresca que seja, ela vai te deixar molinha, especialmente no verão, por causa do calor. Daí a dica de optar por um perfume que também traga na formulação alguma essência cítrica ou herbal, que favorece a circulação. Boas pedidas são hortelã-pimenta, eucalipto e alecrim”, conta.