O mundo é mais bonito com você

Neste ano, a Natura completa 50 anos de história e reafirma seu compromisso de construir um mundo melhor e mais bonito. Nós do Vera Bellezza também acreditamos nisso!

Por Vera Golik e Isabela Leal

O mundo é mais bonito com você. Com essa frase alto astral e inclusiva, a Natura lança, em fevereiro de 2019, sua nova campanha: um convite para que as pessoas sejam agentes de transformação da sociedade; e, por consequência, de um mundo melhor. “Esse movimento – gostamos de chamar assim, já que campanha traz uma sensação de algo com data para terminar e nesse caso é mais que isso, é uma postura mesmo – é uma reflexão, um olhar pra dentro. Um momento de revisitar um legado construído até aqui e analisar o que queremos preservar e o que é preciso abandonar para firmar nosso compromisso com a essência da marca. A Natura sempre foi inconformada e esse inconformismo foi aplicado a uma rede de negócios para transformar a vida das pessoas”, conta Andréa Álvares, vice-presidente de marketing, inovação e sustentabilidade da empresa, que este ano completa meio século de história.

O novo posicionamento destaca as escolhas feitas pela empresa em busca do desenvolvimento sustentável como, por exemplo, ser carbono neutro, não realização de testes em animais, a redução de resíduos, o cuidado com a origem dos produtos, o que implica na escolha de ingredientes vegetais e de fontes renováveis. Na prática, tudo isso significa que:

  • A empresa foi pioneira no mundo a lançar refis, sendo a primeira ação nesse sentido feita em 1983, há mais de 30 anos. Suas embalagens ecológicas, feitas de material reciclado pós-consumo, retiram do meio ambiente cerca de 9 milhões de garrafas PET por ano, assim como 1 milhão de vidro dispensado como lixo, o que representa o não descarte de 944 toneladas desse material. A marca foi a primeira a reutilizar vidro nos seus frascos, hoje 25% das embalagens de perfumaria são feitos com matéria-prima dessa procedência.
  • A marca foi a primeira da América Latina a banir teste em animais, recebendo o selo Cruelty Free International pela Peta (People for the Ethical Treatment of Animals), organização não governamental dedicada aos direitos animais, que garante que a marca não realiza testes nos bichinhos.
  • Extrativismo sustentável. A marca tem que assegurar que retira da natureza apenas o que ela pode fornecer, sem exploração ou uso indevido. Um belo exemplo é a Ucuuba, árvore nativa da nossa Amazônia, que antes era cortada para fazer cabo de vassoura e agora a marca extrai a manteiga das sementes de seus frutos para produzir um dos ingredientes para a linha Ekos Ucuuba, com altíssimo poder hidratante, maior até que a famosa manteiga de karité, de origem africana. Não à toa, no vocabulário indígena Ucuuba significa “árvore da manteiga”. Em paralelo, seguindo esse raciocínio, 90% das fórmulas dos produtos são feitas com ingredientes naturais. Os princípios da marca Ekos são de aliar uma linha de produtos surpreendentes para a pele com a Floresta em pé, em um ciclo virtuoso que ajuda na conservação de áreas devastadas e engaja famílias ribeirinhas em um comércio justo.

O mote desse movimento

Interessante, que o que motivou o movimento foi um forte questionamento. Ou seja, a campanha foi gerada a partir de uma única questão: “O que uma marca de beleza pode fazer pelo mundo?”. A resposta é: muita coisa! No que diz respeito à sustentabilidade jávimos que há um sem-fim de detalhes e cuidados sendo realizados. E como não podia deixar de ser, quando o assunto é gente, o compromisso se reitera da mesma maneira, firme e forte, olhando em todas as direções. No Pará (AM), em regiões ermas e carentes da Amazônia, cerca de 4.300 famílias de comunidades locais trabalham em alguma fase do processo de produção das linhas desenvolvidas com matérias-primas de lá. A marca também é referência internacional em inclusão de trabalhadores com deficiência, tendo hoje 6,5 % de colaboradores com algum tipo de deficiência, sendo 1,5% acima da cota prevista em lei, que é de 5%. E mais: além das mães, os pais também recebem licença-paternidade, nos casos de adoção e dos casais homoafetivos.

O pilar mais importante da sociedade também é contemplado pela marca. Desde 1995, a Natura tem ações voltadas para a educação. Consultoras e consultores de beleza e a própria empresa destinam todo o lucro das vendasdos produtos Crer Para Ver para projeto de melhoria da qualidade da educação básica, que são geridos pelo Instituto Natura, entre eles escola em tempo integral e alfabetização.

 

Conheça mais sobre o movimento clicando aqui.

E com a hashtag #PorUmMundoMaisBonito, você pode aderir ao movimento e segui-lo nas redes sociais.

Nós, do Vera Bellezza, damos os parabéns à Natura por seus 50 anos e por manter-se firme em suas crenças. Os parabéns são também por saberem que, apesar do muito que já fazem, há ainda um longo caminho a percorrer… Daí o convite deste movimento.

Da mesma maneira, eu, Vera Golik, lembro bem de um questionamento que também me fiz há mais de 30 anos e que mudou o rumo da minha carreira: o que uma editora de beleza, que aparentemente fala e escreve apenas sobre assuntos supérfluos e superficiais, como os cuidados com a aparência, e que se preocupa em descobrir e indicar bons produtos para suas leitoras, pode fazer de relevante e concreto para que suas leitoras se tornassem, de verdade, mais felizes e realizadas? Após um período de crise pessoal, percebi que era muita coisa: primeiro, trabalhar sério para melhorar a autoestima das pessoas, para que cada uma se sentisse melhor e acreditasse mais nela mesma e em sua beleza e potencial únicos. Paralelamente, como influenciadora ativa e reconhecida na mídia, percebi que minha função era levar informações mais relevantes que ajudassem a combater estereótipos e aprofundar os propósitos de vida de quem estivesse atento aos auto cuidados e ao cuidar do outro, assim como incentivar empresas a cumprirem seu papel na sociedade, em uma época em que nem se falava em responsabilidade social no Brasil.

Outro ponto muito importante para mim – e para Vera Bellezza – é estimular oencontro de pessoas, criando redes e trabalhando junto com elas de uma maneira que possamos nos sentir parte de um grande movimento. Foi assim com a querida e super competente jornalista Isabela Leal, que conheço há tanto tempo e que agora se junta a nós, realizando essa linda reportagem entre muitas outras que virão.

Enfim, que bom poder unir corações e mentes que se preocupam em criar um mundo mais justo e mais humano. Você que nos lê faz parte dessa história! Que sigamos juntos disseminando a verdadeira beleza!