Farmácia, point dos cuidados pessoais e do bem-estar

Sim, é verdade: as farmácias e drogarias estão ganhando cada vez mais espaço como pontos de referência para você encontrar os produtos para cuidados pessoais e bem-estar que procura. Segundo levantamento feito pelo Caderno de Tendências 2019-2020, da ABIHPEC, em 2017 esse foi o canal que mais vendeu cosméticos, ganhando inclusive do supermercado e até da poderosa internet. O fenômeno vem crescendo nos dias atuais e esses locais estão atraindo mais e mais pessoas interessadas em se cuidar bem. Entenda o que está por trás disso – e porque vale a pena aderir ao movimento.

Vera Golik e Shâmia Salem

Entre tantas mudanças de comportamento do consumidor, uma das mais importantes é que o brasileiro entendeu que os cuidados pessoais têm muito mais as ver com a saúde e o bem-estar do que com a vaidade. As farmácias e drogarias captaram esse novo lifestyle e evoluíram muito para atender essa demanda. “Elas romperam a barreira de serem reconhecidas como pontos exclusivos ou prioritários de venda de medicamentos. Logo, produtos de higiene e cuidados pessoais se tornaram importantes propulsores desse canal, que hoje oferece serviços especializados que satisfazem a diferentes necessidades, com atendimento especial, praticidade, conveniência, ambiente agradável e sofisticado, boa experiência, qualidade, tecnologia, soluções com foco no bem-estar e na qualidade de vida”, diz Rodrigo Kurata, diretor associado de marketing do consumidor-health da Iqvia. Segundo ele, nos próximos anos o segmento de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos deve continuar crescendo ainda mais nas farmácias e drogarias, especialmente no que diz respeito aos itens de healthcare, caso de protetores solares, repelentes, produtos de higiene oral e dermocosméticos.

 Non stop

Num país com dimensões continentais como o Brasil, as farmácias e drogarias ainda ganham como bons pontos de vendas de cosméticos pelo amplo horário de funcionamento, muitas abertas 24 horas por dia, sete dias por semana; e pelo grande número de pontos comerciais que têm. Segundo o Caderno de Tendências 2019-2020 da ABIHPEC (Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos), produzido em parceria com o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), existem cerca de 80 mil drogarias no Brasil, muitas delas contando com variedade de marcas, preços competitivos e promotoras in loco para demonstrar produtos. “Adoro o espaço e a exposição que as farmácias dão aos dermocosméticos. É tudo tão bem organizado, iluminado e valorizado, tanto que vejo aqueles vidrinhos e potinhos como verdadeiros objetos de desejo”, conta a secretária Ana Menezes, 28 anos, que criou, junto com seu marido e filha, o hábito de adquirir produtos de higiene pessoal e cosméticos na farmácia. “Em casa somos todos preocupados com a aparência, o bem-estar, a saúde e vaidosos também, por que não? Nos dedicamos a ler os rótulos para ver o produto que melhor atende às nossas necessidades. Na drogaria podemos fazer isso tranquilamente, num ambiente sofisticado, com atendentes à disposição para esclarecer dúvidas, por vezes num período fora do chamado ‘horário comercial’, em que as perfumarias já estão fechadas. É uma experiência muito prazerosa”, completa ela.

É claro que perfumarias, supermercados e lojas de marcas, multi ou exclusivas, continuam fazendo sucesso e têm público garantido. O que acontece com esse upgrade das farmácias é que os consumidores têm ainda mais opções de lugares agradáveis para encontrar o que desejam. É o que se chama de competitividade saudável. Um levando o outro para melhorar, sempre. Bom para todos!!